22 setembro 2005

Dia sem carros com carros

Como era de esperar, o dia sem carros é só dia sem carros de nome. Na realidade as pessoas continuam a vir de carro para Lisboa. E se já o fazem no resto do ano, porque fariam diferente neste dia? Não lhes gabo o gosto. Ter de vir a conduzir, apanhar filas de trânsito, ter dificuldades em estacionar, gastar imenso dinheiro (combustível, portagens, estacionamento), e tudo isso por um pseudo-conforto.

Mas por outro lado, talvez se os acessos fossem melhores, algumas dessas pessoas começassem a usar os transportes públicos. Neste momento todos os transportes passam por Lisboa. Para mim fazia muito sentido linhas de comboio que fizessem o caminho à volta de Lisboa (Oeiras-Cacém-Loures).

Eu pessoalmente não me queixo, apanho o comboio e o metro todos os dias de Massamá para Picoas, levo 40 minutos, e prefiro mil vezes do que vir de carro. Venho descansado, posso ler à vontade, etc. Não sei se levava mais ou menos tempo do que de carro, mas só o que poupo em dinheiro e stress já vale a pena.

3 comentários:

Paula do Ó Barreto disse...

Concordo contigo, mas tenho de puxar a brasa à minha sardinha.
Se for para o trabalho de transportes levo 3 horas (ida e volta).
Se for de carro levo 50 minutos (ida e volta).
Ou seja, de carro posso sair mais tarde de casa e posso chegar mais cedo a casa, e aproveitar para fazer outras coisas que não poderia fazer se utilizasse os transportes.

João Craveiro disse...

Curiosamente enough, acho que hoje te vi no meio desse percurso ;)

Nuno Barreto disse...

o mundo é pequeno :)