29 setembro 2005

O tempo da oração

Achei interessante ler neste artigo que a oração que Jesus ensinou aos discípulos não é longa. É até bastante curta. Por outro lado sabemos que Jesus e a igreja passavam longas horas em oração.

Até que ponto o tempo que passamos em oração "conta"? Não terá mais valor a atitude que temos perante Deus? O que será que tem mais valor? Passarmos muito tempo em adoração a Deus, ou aquilo que nós fazemos (e a forma como fazemos) no dia a dia ser um louvor a Deus?

Acho que tudo isso é importante, e há tempo para tudo. Para orações curtas e compridas, para dias em que adoramos com palavras, e para dias que adoramos com actos. De tudo isso Deus se agrada.

7 comentários:

Paula disse...

Pois é Nuno, eu acho que todos os momentos são importantes. Isolados não chegam, pq todos se completam uns aos outros, todos são importantes.

Nuno Barreto disse...

sim, é isso mesmo.

Ismael disse...

Jesus ensinou "orai sem cessar".
Critico o uso do tempo de oracao para dizer tudo e mais alguma coisa, que n falar com Deus.
Joao 17 e uma oracao longa de Jesus...
imagina que ate usamos a oracao para "mandar bocas" a outros.
Obrigado pelo link. Lol.

Nuno Barreto disse...

Isso das bocas é bem verdade :)

Ego Ipse disse...

Eis um exemplo de outra oração de suma importancia: Elias no Carmelo diante dos profetas de Baal e diante de todo o Israel - (I Reis 18:36, 37)... e bem curta esta oração: sómente 43 palavras no original

Nuno Barreto disse...

Sim, é bem verdade. No entanto muitas vezes acredita-se a oração tem de ser longa para ser "poderosa". Aí está um óptimo exemplo de que isso não é verdade.

JOINCANTO disse...

Outro bom exemplo do espírito da oração é o grito desesperado de Pedro quando ia a afundar-se...

"Senhor, salva-me."

(Mateus 14:30)