14 setembro 2005

Tomar responsabilidade

É raro ver alguém tomar responsabilidade. E não estou a falar de tomar responsabilidade como o Bush fez agora, ao dizer que assumia a responsabilidade por não ter havido resposta mais rápida à calamidade de New Orleans, mas de onde não veio consequências nenhumas. Não estou a falar de dizer: "A culpa é minha, sim. E daí?" Estou a falar de realmente assumir a responsabilidade por aquilo que fazemos, e receber as consequências devidas disso, tentando fazer o melhor para remediar a situação.

É mais fácil passar a responsabilidade para outros. É mais fácil deixar a coisa por tratar. É mais fácil deixar andar e esquecer. Mas a consequência disso é que não se aprende com os erros do passado, não se amadurece, e os mesmos erros são novamente cometidos. Já ninguém se lembra dos erros do Guterres, nem dos erros do Santana. Tudo isso fica esquecido, e ninguém assume ou sofre as consequências dos seus actos. E no fim, quem se lixa, é sempre o mesmo.

2 comentários:

JOINCANTO disse...

O mexilhão?
eheheeh

Paula disse...

Sim, responsabilidade é coisa que nos nossos dias não é muito bem aceite...