24 maio 2005

Se pensas por ti pensas mal, quem pensa por ti é o comité central

Parece que às vezes há medo que as pessoas pensem por si próprias. É necessário, para proteção delas, que não tenham de descobrir por si próprias a verdade de Cristo. É preferível dar-lhes um conjunto de regras que elas têm que seguir, que estão de acordo com os dogmas instituídos pela igreja-instituição. Porque se receia tanto que as pessoas vão ver à Bíblia o que ela realmente diz? Será que isso poderia colocar em risco a igreja-instituição actual? Será que isso faria com que as pessoas questionassem o que é ser igreja? E será que as suas conclusões seriam muito diferentes da igreja-instituição?

Por favor, não pensem, não vasculhem. Sabe-se lá quantos monstros estão escondidos no armário. A não ser que queiram levar o vosso cristianismo realmente a sério.

2 comentários:

BipBip disse...

"Tenho medo de procurar o que irei encontrar, se procurar..." - Eu mesmo

marco disse...

O Cristianismo em que se vive o que a igreja-instituição diz é muito fácil daí ser tão popular, uma vez que torna possível a transferência de responsabilidade do cristão de si próprio para a sua igreja-instituição em vez de uma assumpção própria de convicção sobre o que a Palavra de Deus ensina.