24 junho 2005

Ideias soltas

Tenho andado com algumas ideias soltas que espero aprofundar em breve.

Uma, é que culto de oração é um termo redundante redundante. Cultuar a Deus é orar a Deus, ou não? De repente parece que reservamos algo específico para orar, e no resto do tempo não oramos.

Outra coisa é acerca do louvor e adoração, que se divide em duas coisas. Primeiro, parece que as músicas usadas nem sempre são de louvor ou adoração a Deus. A outra coisa mais importante é o conceito de grupo de louvor, em que um grupo de pessoas no "palco" desempenha um espectáculo (no bom sentido) para uma plateia. Será que se perdeu o louvor espontâneo? Como esperar que todos participem no louvor se o modelo usado ajuda a que isso não aconteça?

1 comentário:

Paula Rita disse...

Pois é, por vezes usam-se termos que não significam nada, ou melhor, significam coisas erradas.
Culto de oração realmente é o mesmo que dizer "Subir para cima" - não se pode prestar culto a Deus sem falar com Ele (pode-se, mas na maior parte das vezes é falando c Ele, cantando p Ele, chorando com Ele, etc.).
Quanto ao louvor e adoração, tendo já feito parte de um grupo de apoio ao louvor e adoração, defendo que não devemos ser nós a drigir tudo. Deve, e concordo contigo Nuno, estimular-se as pessoas à participação, a entoarem um cântico novo ao Senhor.
E quanto a este assunto, penso que devemos aprender 1º a louvar e adorar em privado.