02 agosto 2005

Evangelismo e crescimento da igreja

Acho que devemos ver estas coisas como sendo diferentes. Uma coisa é evangelismo, outra é o crescimento da igreja. Em termos de crescimento da igreja, temos dois tipos de crescimento. O quantitativo, quando alguém decide se juntar a nós, e o qualitativo, quando as pessoas que compõem o grupo estão a amadurecer na sua fé. Mas quando se fala de crescimento da igreja, normalmente as pessoas estão a pensar no crescimento numérico.

E nesse sentido, evangelismo é diferente de crescimento da igreja (isto porque eu acredito que evangelismo e discipulado não são coisas possíveis de separar). Evangelismo é ajudar alguém a aproximar-se mais de Cristo, ajudando-a a apontar a sua vida para Cristo, a alinhar a sua vida com o caminho de Cristo.

O problema é que muitas vezes o cristão vê o evangelismo com sinónimo de crescimento numérico da igreja, e como tal, todo o seu esforço está em trazer pessoas à sua igreja. E a partir do momento em que consegue esse objectivo, vê a obra como concluída. Todo o seu esforço evangelísitico está em levar a pessoa a entrar numa igreja, e fazer a "oração do pecador" para conseguir a salvação. E portanto os convites para irem à sua igreja sucedem-se, mesmo que as pessoas ainda não tenham chegado ao ponto de dar esse passo.

1 comentário:

Allan Jost disse...

O mandato de Jesus: fazer discípulos. Vamos prestar contas ao mandato não ao fazer as pessoas repetir uma fórmula mágica.

Nuno, concordo plenamente.