01 agosto 2005

O evangelho e a cultura não são inimigos

Mais um artigo excelente do Ross.

O evangelho não pertence a nenhuma cultura específica. O evangelho tem expressão em qualquer cultura. Negar estas coisas e tentar pregar o evangelho juntamente com uma determinada cultura, é o mesmo que se fez na colonização de África. Isso, em termos de evangelismo, é uma aberração!

E nenhuma cultura é eterna. Da mesma forma que não faz sentido ser igreja da mesma forma que se era há 10 anos atrás, daqui a 10 anos já não faz sentido ser igreja como somos agora. O evangelho mantém-se, mas a sua expressão é feita através da cultura existente no momento, e essa, está em constante mudança.

2 comentários:

Trinity disse...

A partir do momento em que nos apercebemos de que a cultura e o evangelho não são inimigos, deixamos de sentir a necessidade de criar uma cultura alternativa. Tipo - vocês lá - nós cá.
O objectivo da coisa é mesmo o contrário. Fazer com que o evangelho se "infiltre" na cultura de cada um. Redimindo essa cultura, não criando outra.

Deny disse...

Infelizmente na mentalidade de muitos lideres isso não pode acontecer. Temos que manter as mesmas tradiçoes de tempos antigos. Nós verdadeiros cristaos devemos estar atentos às mudanças da nossa cultura e ligados a essa para não deixar transparecer que ser de Cristo é ser antiquado. Obviamente não estou a concordar em deixar que alguns ensinos bíblicos sejam postos de parte. Acredito que podemos fazer parte da sociedade e ser luz ao mesmo tempo.