06 outubro 2005

A igreja católica já não acredita na Bíblia

Pelo menos é isso que aparece neste artigo do Times.

Uma leitura com atenção mostra que não é bem assim. O que eles dizem é que Génesis não pode ser interpretado literalmente como um relato histórico.

4 comentários:

Anónimo disse...

Sim, o título parece exagerado, mas não totalmente desajustado.
E coloca uma questão interessante: podemos começara a escolher o que é e o que não verdade na Bíblia, sem lhe tirarmos credibilidade?

Nuno Barreto disse...

Sim, não é totalmente desajustado. Não é verdade que a igreja católica já não acredita na Bíblia. Mas se começamos a escolher qual a parte que pode ser interpretada literalmente e qual é que não pode, qual o critério que vamos seguir? Não pode ser algo meramente aleatório, senão estamos a tirar a credibilidade ao todo. E surgem uma série de questões. Quem tem autoridade para dizer qual é a parte verdadeira? Se Génesis não pode ser interpretado literalmente, então como podemos afirmar que Jesus ressuscitou? E por aí vai.

Nova Evangelização disse...

Caro Irmão NB
Isso não será, porventura, um pouquinho de preconceito, misturado com algo de presunção?
Não acontece, por acaso (ou de propósito), que a maioria das denominações protestantes (por exemplo) interpreta certas passagens da Bíblia à sua maneira (diferentemente entre si), e não apenas em relação aos católicos?
Será necessário apresentar exemplos? Acho que não, por serem muitos e por vezes diametralmente opostos, quando não incoerentes.
Por outro lado, qual a igreja, na tua sincera opinião, que merece mais crédito, quer pela sua experiência, quer sobretudo pela sua longevidade (para já não falar em legitimidade)?
Um abraço.
JM

Nuno Barreto disse...

Mariano, penso que não leste com atenção o que eu escrevi. A minha crítica é em relação ao sensacionalismo do título da notícia, e não em relação à crença da igreja católica.

Quanta à pergunta de qual igreja merece mais crédito, na minha opinião, nenhuma. Não é meu papel julgar as igrejas. É meu papel seguir o cristianismo com sinceridade.