19 outubro 2005

Louvar a Deus a sério

É muito fácil para mim, e penso que para todos, louvar a Deus de boca. Muito mais complicado é fazer com que a minha vida seja um sacrifício contínuo de louvor a Deus.

Se fossemos impedidos de louvar a Deus com a nossa voz, até que ponto o nosso louvor a Ele seria afectado? Pouco ou muito? Será que a nossa voz fala mais alto que a nossa vida, ou será que a nossa vida fala mais alto?

4 comentários:

Anónimo disse...

Ola, gostei deste post, pq (mesmo n sendo crente) nao deixo de me interrogar, se as pessoas que o são, pelo menos muitas delas, fazem ideia daquilo que prezam e louvam... quantas pessoas praticam a caridade? quantas perdoam? quantas sao capazes de dar ficando elas proprias prejudicadas em certa medida? sabendo aquilo que sei da mensagem de cristo creio que muito pouca gente se guia pelos seus ensinamentos; como disseste quase toda a gente louva deus da boca pra fora, é como se fosse um dever, rezar ou ir à igreja, fruto de uma educação baseada no medo e na vergonha, da qual os nossos avós são os herdeiros mais notaveis, como ja disse varias vezes nao é preciso ser-se cristão, muçulmano ou de qq religião para praticar o bem, mas era encorajador se a dita maioria dos cristãos que tanto reza e pede compreensão ao seu deus, procurasse viver de acordo com aquilo que supostamente acredita, seriam seguramente um exemplo para todos nós

Ego Ipse disse...

Parece-me q esta questão é mto antiga... Olhando para as escrituras (Isaias 29:13) o louvor não deveria ser afectado se perdessemos a nossa voz, dado que deve ser uma atitude de coração... (Ainda q infelizmente para nós muitas vezes este é apenas um conceito teorico)

Nuno Barreto disse...

Sem dúvida. E atitude essa que deve levar à acção.

Paula disse...

Louvar é agradecer, bendizer, e podemos fazê-lo sem palavras, pois Ele sonda o nosso coração! Muitas vezes, qdo louvamos verdadeiramente, as palavras não chegam, são vazias.