18 julho 2005

Clero e povo

"Vós, porém, sois linhagem escolhida, sacerdócio régio, nação santa, povo adquirido em propriedade, a fim de proclamardes as maravilhas daquele que vos chamou das trevas para a sua luz admirável" (1 Pedro 2:9)

As igrejas dos ramos protestantes pensam que não, mas têm mais heranças do catolicismo do que pensam ter. E uma das principais é a separação entre o clero e o povo. Enquanto as Escrituras dizem que todos somos sacerdócio real, a igreja cria uma hierarquização baseada em poder. Líderes que usam do estatuto para impôr aquilo que querem sobre o povo. Líderes que em vez de se verem no mesmo patamar que todos os outros, acham que são superiores. Líderes que ao criarem esta separação, afastam as pessoas do próprio Deus, pondo-se como intermediários entre nós e Deus.

Todos somos sacerdotes, todos temos acesso directo ao Pai. Não precisamos de intermediários, precisamos sim de líderes que nos ajudem a atingir o propósito que Deus tem para as nossas vidas. Líderes que estão ao nosso lado, que se relacionam connosco. Líderes que são irmãos.

5 comentários:

Paula disse...

De acordo!

entre-aspas disse...

Absolutamente.

Anónimo disse...

Os líderes (Pastores) têm autoridade espiritual. Que lhe advém de um dom entregue por Deus e do reconhecimento que o igreja vai fazendo desse dom. Esta autoridade não significa superioridade. Para Deus o Pastor está à mesma "distância" que os outros crentes. Não é intermediário, não é infalível na formulação da doutrina, mas merece que as suas considerações sejam devidamente ponderadas pela igreja. Penso que o sistema congregacional, adoptado pelas igrejas evangélicas, é que melhor se adapta a este conceito de liderança. Reconhecendo a proeminência do Pastor, mas "fiscalizando" a sua acção.

Pedro

JOINCANTO disse...

Já tinha escrito sobre isso no meu Blog e quero acrescentar que embora concordando contigo Nuno, acredito que igrejas que não têm liderança também não vão longe. Entendo que liderança de uma igreja é fundamental para o seu crescimento e multiplicação.
Por Liderança entendo que é um conjunto de irmãos (sim, plural) maduros que dando o exemplo de fé, cuidam, alimentam, amam a igreja e a potenciam para que cada um cumpra o desígnio de Deus nas suas vidas.

Nuno Barreto disse...

Sem dúvida. Peço desculpa se dei a entender que não precisamos de liderança na igreja. A liderança é necessária, mas segundo o padrão bíblico de igualdade com os outros irmãos.