22 julho 2005

Quem manda e quem faz

Será que temos uma verdadeira comunidade, quando existe um grupo de pessoas que planeiam as coisas sem que os outros saibam ou dêem opinião? Essa é a norma corrente. Existe um pastor, ou um comité, ou uma equipa de liderança, e eles decidem fazer um projecto. Não é uma coisa que surgiu da comunidade, mas de um pequeno grupo dentro da comunidade. E depois é suposto os outros membros da comunidade, que não participaram no processo, fazerem parte de implementação do projecto. Depois admiram-se que as pessoas não se sintam motivadas a participar nesse tipo de projectos.

Eu acho que numa verdadeira comunidade isto não pode ter lugar. Numa verdadeira comunidade, em vez de partir dos poucos para os muitos, deve partir dos muitos para os poucos. A visão deve ser algo que envolve toda a comunidade, enquanto que a sua implementação pode ser feita por poucos. Isto é mais um pensamento que uma afirmação, e gostava de ouvir a vossa opinião sobre isso.

2 comentários:

Trinity disse...

Entendo o que queres dizer. Mas a partir do momento em que existe hierárquia, essas cenas são a norma. Nós pensamos a coisa, elaboramos o projecto, porque nós é que estudámos, e nós é que somos os "lideres". Depois faz-se a selecção entre o povo de quem é que pode ajudar a executar a coisa. Mas só aqueles que nos interessam. O resto do povo que não tem geito para executar o projecto, aparece depois para fazer número.
Enfim, é a vida.

Paula disse...

Eu acho que da parte de alguns líderes (felizmente não posso generalizar) não interessa muito que seja a comunidade a escolher, a planear, a levar a cabo... se forem eles, a comunidade é mais controlável..... e tb mais apática, emburrecida, parada, morna e morta...
Eu nestes dias ouvi coisas da boca de líderes assim do estilo:
"Vocês têm a vossa opinião, mas a nossa é para ser cumprida. Podemos não estar certos, mas é essa que tem de ser cumprida"
Como diz a paula, MISERICÓRDIA